• Monique Costa

Zumbi à Venda: como ganhar dinheiro em um apocalipse zumbi

Por mais que eu não seja tão fã de zumbis, sempre acho interessante assistir a produções não-estadunidenses sobre o tema, pois quase sempre apresentam algo novo (inclusive se assemelhando mais à nossa realidade) e fogem das narrativas e personagens padrões. E foi exatamente isso que me chamou a atenção em Zumbi à Venda: a possibilidade de encontrar algo diferente, e que surpreendesse de alguma forma.


Dirigido por Lee Min-jae, que também assina o roteiro ao lado de sua esposa Jeong Seo-in, o longa sul coreano foca em uma família disfuncional que arranja formas criativas de sobreviver em meio a inúmeras adversidades. Eles moram em uma humilde residência na beira da estrada de uma cidadezinha isolada, e ganham a vida fazendo conserto nos poucos carros que passam na região (com acidentes que eles mesmos causam).


Mas toda essa rotina consideravelmente pacífica é abalada quando seus destinos se cruzam com o de um jovem fugitivo (Jung Ga-ram), que foi infectado pelos experimentos ilegais de uma indústria farmacêutica. E após se refugiar na propriedade da família, ele acaba infectando também o patriarca Man-deok (Park In-hwan), causando um repentino rejuvenescimento e excesso de energia, que o núcleo logo enxerga como algo lucrativo.



Uma das coisas que mais chama a atenção é o fato de que o “público-alvo” da narrativa são os homens idosos amigos de Man-deok. Com a esperança de alcançarem virilidade e se casarem novamente, eles pagam para serem mordidos sem pensar nas consequências. E não demora muito para que a infeção se intensifique e revele outros sintomas, gerando um verdadeiro caos na cidade até então pacata.


A partir disso, acompanhamos o grupo principal no controle dos danos que causaram, buscando sobrevivência e lidando com diversos problemas familiares: a fuga de Man-deok para o Havaí com todo o dinheiro que tinham ganhado, o bebê à caminho do primogênito Jun-geol (Jung Jae-young) com sua esposa Nam-ju (Uhm Ji-won), a demissão e retorno do “filho pródigo” Min-geol (Kim Nam-gil), e o crescente romance da caçula Hae-geol (Lee Soo-kyung) com o jovem zumbi comedor de repolho com ketchup.


Portanto se você procura algo diferente sobre o tema, ou está precisando de uma divertida comédia de erros na sua vida, Zumbi à Venda é uma ótima pedida. Com seus personagens carismáticos, um certo tom crítico, e um final esperançoso nesses tempos sombrios, o filme chega a lembrar até mesmo o irreverente Juan de los Muertos (2011), mas com conceitos muito próprios que o tornam uma produção original e única.


Zumbi à Venda (2019)

Gimyohan Gajok


IMDb | Rotten Tomatoes | Letterboxd | Filmow

Direção Lee Min-jae

Duração 1h52min

Gênero(s) Terror, Comédia

Elenco Kim Nam-gil, Jung Jae-young, Uhm Ji-won +


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo