• Tati Regis

Post Mortem

Em Intermitências da Morte livro de José Saramago, ele conta a história de um lugar que não há mais mortes. Imagina a confusão e os desdobramentos que isso causa a longo prazo? Já em Post Mortem, escrito e dirigido por Péter Bergendy, os desdobramentos se dão por não conseguirem enterrar seus mortos.


Passado em 1918 num vilarejo da Hungria devastado pela guerra e pela gripe espanhola, temos um lugar cheio de crenças, folclore e superstições. Tomás (Viktor Klem), um ex- combatente da primeira guerra, foi considerado morto após explosão de uma bomba. Já na vala e desmaiado, ele tem a visão de uma menina chamando seu nome. É quando ele acorda e um homem percebe que ele respirava e o salva. Algum tempo depois, já trabalhando com esse homem que o tirou do reino dos mortos, Tomás vira um fotógrafo de mortos, ajudando famílias enlutadas a terem um último registro com seus entes queridos.



Numa feira de eventos, ele encontra Anna (Fruizsina Hais), uma menina de 10 anos e sua visão em carne em osso. Moradores da aldeia de Anna, sabendo da profissão do rapaz e da situação do lugar, convidam Tomás para realizar sua função nessa pequena vila assombrada. Não demora, ele percebe que o lugar age estranhamente. Uma atmosfera de medo e paranoia, cachorros que latem pro nada, gritos, sussurros, sombras, objetos se mexendo sozinhos, pessoas sendo suspensas no ar, água que sai pelas paredes, enfim, tudo que um bom filme de fantasmas tem que ter. Ele e Anna decidem investigar o que está acontecendo e é quando o filme vai ganhando mais contornos assombrosos.


Post Mortem é de combustão lenta, a trama vai se construindo e personagens sendo desenvolvidos até chegar no final catártico. Destaque para a garotinha Anna, que consegue em vários momentos dar a carga dramática que a cena pede. O suspense e a atmosfera de terror são bem competentes, o que estraga algumas vezes a imersão é a trilha sonora insistente, embora seja muito bonita e eficaz em determinados momentos dando o tom de morbidez que a trama pede. Outra coisa que me fez desconectar do filme foi a duração e alguns efeitos nada sutis.


Entre mortos e feridos, Post Mortem se salva. E se salva muito bem. Cenas sinistras e bizarras ficarão grudadas nas mentes daqueles mais sensíveis por algum tempo. E pra quem curte um bom filme de época com fantasmas, pode cair pra dentro que a diversão e os sustos são garantidos.



O filme estará disponível na programação do Cinefantasy 11 através da plataforma de streaming Bela Artes À La Carte, entre os dias 16 a 29 de Abril.

Post Mortem (2020)


IMDb | Rotten Tomatoes | Letterboxd | Filmow

Direção Péter Bergendy

Duração 1h55min

Gênero(s) Terror, Suspense

Elenco Viktor Klem, Fruzsina Hais, Judit Schell +