top of page
  • Foto do escritorIsabela Picolo

Pânico VI - Crítica

O texto tem um aviso de SPOILERS lá em baixo.

Seja bem-vindo, você está em uma requel, onde os personagens clássicos já não importam e eles tendem a morrer ou não fazem mais parte da trama central. Uma requel é quando se mistura um reboot com continuação. A franquia se renova mantendo o legado, mas tirando todos ou quase todos os personagens iniciais de cena.


Pânico 6 chegou com apenas 1 ano de diferença de Pânico 5, isso só foi feito lá em 1997, quando lançaram Pânico 2. Com algumas mudanças de elenco e a certeza da ausência de Sidney, o que estaria por vir agora?


Talvez eu tenha visto o maior número de facadas na franquia Pânico. Eu não contei de fato para afirmar com toda a certeza do mundo, mas visualmente foram facadas criativas e algumas até exageradas - no melhor dos sentidos, claro.


A franquia mantém algumas tradições básicas até hoje, como a grande morte de abertura, que até hoje foi impossível superar a de Casey (Drew Barrymore). A única coisa que posso falar sem spoilers é que a cena de abertura atual foge do padrão de todos os filmes da franquia.


Apesar disso, Pânico 6 ainda tenta resgatar um pouquinho de cada filme trazendo nostalgia e saudosismo, mas em contrapartida ele ignora várias regras e clichês que os outros filmes da franquia fazem. Ele também te dá várias pistas sobre as novas regras, mas você não tem tanta certeza se elas estão certas ou não.


Um ano após os acontecimentos em Woodsboro, as irmãs Sam e Tara Carpenter estão morando em Nova Iorque. A relação delas é bem estabelecida e temos um bom contexto do que tem acontecido nesse período. Enquanto Sam tenta proteger Tara, ela se sente sufocada e não quer mais lembrar o que aconteceu no passado. Já Sam tem procurado ajuda psiquiátrica, mas ninguém realmente tem conseguido ajudá-la.

A internet se tornou um grande tribunal e o filme critica bastante o hate, os juízes da internet e como as pessoas são facilmente manipuladas por teorias da conspiração.


Gale está de volta às suas raízes trabalhando como repórter investigativa e publica outro livro, deixando as irmãs bem irritadas, trazendo uma cena clássica e cômica do primeiro filme, mas com um toque renovado.


Esse filme teve várias cenas boas de perseguições e mortes, eu não sei se conseguiria escolher apenas uma. Vou destacar aqui a cena do metrô, que traz referências de clássicos e contemporâneos do terror, com uma tensão gigante a cada momento que um Ghostface aparece.

Outra cena memorável é a do mercado. É ali que você vê que as regras são diferentes. O assassino não se importa de matar em público. Eu sei que Randy morreu em uma Van em plena luz do dia, mas ainda sim ninguém viu. Nesse caso, o assassino sabe que é uma cidade grande e fácil de se camuflar, então mata a sangue frio mesmo com câmeras e todo mundo olhando, isso é insano.


Pânico 6 teve censura +18 então ele é sim o mais violento de toda franquia.


SPOILERS E TEORIAS ABAIXO

O filme plantou uma desconfiança forte na Kirby. A franquia é ótima em colocar diálogos que muitas vezes não damos a devida atenção e só fazem sentido depois que descobrimos tudo. Isso aconteceu aqui, mas como eu disse lá em cima, não dá pra confiar nos possíveis padrões desse filme, tornando várias coisas imprevisíveis.


Vi comentários de que o assassino é previsível. Você pode imaginar- como de fato aconteceu- que a família do Richie buscaria uma vingança pela sua morte. Se eu amei essa revelação? Não. Lá em Pânico 2 eu tinha adorado isso, mas agora já nem tanto. Claro que nada é pior que o irmão aleatório de Sidney em Pânico 3.

Voltando para os assassinos atuais, eu compraria mais se fosse apenas o pai de Richie, mas colocar os irmãos também, achei muito forçado.


Agora falando de teorias, surgiram uns rumores de quem poderiam ser os novos assassinos. Até Stu Macher foi cotado!

Lá em Pânico 5 também rolou uma teoria de um possível 3º assassino. Revendo o filme recentemente, faria total sentido em várias situações. Algumas cenas seriam melhor justificadas e alguns buracos teriam sido preenchidos se de fato tivesse uma terceira cabeça envolvida no plano de Richie, que inclusive poderia ser o assassino do 6º filme, mas não foi bem isso que aconteceu.

Quando a família do Richie se revela, essa teoria cai por terra, em partes. Lá no início de Pânico 6 nós fomos introduzidos a um outro assassino, o Jason - olha o nome né.

Mas enfim, esse Jason matou a sangue frio sua professora de cinema e ele disse que precisava terminar o trabalho de Richie. Seria ele o terceiro assassino de Pânico 5?


O filme estreia dia 9 de março nos cinemas. Verifique a Classificação Indicativa.

 

PÂNICO 6 (2023)

Scream 6


Direção Tyler Gillett, Matt Bettinelli-Olpin

Duração 123 min

Gênero(s) Thriller, Horror, Mistério

Elenco Melissa Barrera Jenna Ortega Jasmin Savoy Brown +




172 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page