• Thaís Vieira

Hunted: Chapeuzinho Vermelho entra em mais uma enrascada...

A produção finlandesa Hunted (ainda sem título no Brasil) tinha tudo pra ser no mínimo muito mais do que prometia mas infelizmente não conseguiu. E nem é pela premissa que apesar de já ter sido explorada em mais de uma obra, ainda não perdeu a graça. Creio que simplesmente foi mal trabalhada, o que afetou em partes o resultado final.


O filme conta a estória de Eve que viaja a trabalho para outro país a fim de supervisionar uma obra e, tentando fugir das cansativas cobranças empregatícias e consequentemente de um namorado/ficante que liga a cada 30 segundos, decide sair sem rumo definido e acaba em uma espécie de boate e onde acaba por ser abordada de forma rude por um cara totalmente aleatório mas crente que toda mulher que está sozinha quer... Enfim, um cavalheiro lhe socorre desta situação atípica e ali floresce uma bela amizade colorida só que no fim das contas o cara e o comparsa dele não passavam de dois lobos famintos, obviamente e devidamente disfarçados de ótimas pessoas, quiçá boas velhinhas.



Nessa estória de gato e rato é interessante a forma como os roteiristas (Vincent Paronnaud e Lea Pernollet) idealizaram a protagonista, ora imensamente displicente para uma pessoa que está sendo literalmente ameaçada de morte e em determinados momentos focada em uma busca frenética por justiça. No entanto, estes lapsos de falta de percepção e/ou até mesmo de instinto (o simples “o santo bateu ou não”) atinge os demais personagens até mesmo aqueles que parecem ser tipicamente espertos porque é o que se dizem ser nas entrelinhas.


Todavia são os momentos em que Eve fica completamente dispersa diante a situações de perseguição e quase morte que nos deixam incomodados mas de certa forma se “agarram” facilmente a característica da cristalizada personagem criada por Charles Perrault. E assim como Chapeuzinho Vermelho cai como um pato nas garras de um lobo, Eve não seria diferente. As analogias não param por aí, uma vez que a floresta tem um papel crucial na trama e para cada personagem ela desempenha uma função, ora trazendo momentos de beleza e completude no sentido de pertencemos a terra como um todo e em determinados instantes traiçoeira e nojenta quando necessário.


Se aproveitar deste cenário hostil e ressaltar diferentes aspectos destes talvez tenha sido um dos grandes acertos de Vincent Paronnaud dando closes em cada um de seus moradores, fossem eles insetos, veados, porcos selvagens etc. Todos exerceram papel relevante ainda que fosse o vislumbre ou a mera contemplação do local. Sem mais delongas, Hunted utiliza da premissa da perseguição e da luta pela sobrevivência para demonstrar que nem todos os homens amam as mulheres e que algumas delas quando endurecidas pela violência se tornam verdadeiros algozes quando assim querem.


Hunted (2020)


IMDb | Rotten Tomatoes | Letterboxd | Filmow

Direção Vincent Paronnaud

Duração 1h27min

Gênero(s) Terror, Thriller, Ação

Elenco Lucie Debay, Arieh Worthalter, Ciaran O'Brien +

Posts recentes

Ver tudo
Background.png
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now