• Monique Costa

De Kuthoer: ultrapassando os limites da internet

Sabe de uma coisa? Não é difícil ser gentil.

Cultura do cancelamento, discursos de ódio, perseguições online, antigos registros digitais problemáticos, necessidade em acompanhar (e se pronunciar sobre) todos os assuntos que estão em alta, excesso e descredibilidade de informações... Sobreviver na era das redes sociais tem gerado toda uma nova gama de ansiedades generalizadas que, infelizmente, não desaparecem quando desligamos os nossos aparelhos eletrônicos.


E é exatamente nessas consequências do mundo digital que o longa holandês De Kuthoer decide focar. Lançado em 2019, com direção de Ivo van Aart e roteiro de Daan Windhorst, o filme acompanha a escritora e colunista Femke Boot (Katja Herbers) na árdua jornada de estabelecer diálogos respeitosos e de não colapsar ou se deixar afetar em meio a uma enxurrada de comentários agressivos na internet a cada uma de suas aparições públicas.


Mas se você já passou ao menos dez minutos no feed de qualquer rede social, sabe que essa tarefa beira o impossível. Então quando Femke descobre que seu “amigável” vizinho – com quem compartilha conversas triviais e que a presenteia com um generoso presunto assado – é um dos seus haters, encontra-lo distraído fazendo reparos em cima do telhado parece uma oportunidade única de fazer justiça com as próprias mãos, uma vez que seus discursos pacifistas não demonstraram qualquer resultado até o momento.



Agora, com as mãos sujas e a consciência leve, a vida de Femke parece ser recompensada: a escrita de seu novo livro começa a fluir, ela passa a ajudar e a motivar sua filha adolescente Anna (Claire Porro) que está protestando contra a tirania do diretor que tentou a silenciar, e sua vida amorosa também parece se beneficiar quando ela se aproxima de Steven Dood (Bram Van Der Kelen), um excêntrico e cínico escritor, que apresenta uma personalidade muito mais calorosa quando está longe dos holofotes.


Mas assim que o êxtase e frenesi de seu primeiro assassinato começam a diminuir, Femke percebe que existem ainda muitos males a serem exterminados da internet, e logo ela inicia sua própria jornada de justiceira social, caçando os trolls que comentam suas publicações e testando suas coragens fora do anonimato digital. Inegável dizer que são muitos (e com os discursos mais deploráveis possíveis), mas agora eles já não parecem tão assustadores para uma mulher cheia de raiva que teve todos os seus limites provados e esgotados.


Confira também nossa lista sobre 10 Filmes de Terror sobre Vloggers e Influencers


Interessante como o filme justapõe discursos contraditórios em sua protagonista, sem se tornar pedante ou subestimando a inteligência de quem assiste. Com um tom cômico, e até mesmo satírico, ele apresenta relevantes discussões do mundo moderno, como a liberdade de expressão, a misoginia enraizada em nossa sociedade, além da óbvia questão da ética digital. É uma ótima escolha para quem procura algo para descontar a raiva e ansiedade geradas pelas redes sociais, mas sem seguir o exemplo extremo de nossa protagonista.


 

The Columnist (2019)

De Kuthoer


IMDb | Rotten Tomatoes | Letterboxd | Filmow

Direção Ivo van Aart

Duração 1h23min

Gênero(s) Terror, Comédia

Elenco Katja Herbers, Claire Porro, Bram Van Der Kelen +


47 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo