top of page
  • Foto do escritorTati Regis

Cinema de gênero em 2023:

Retrospectiva e lista dos melhores.


Em 2023, principalmente já no segundo semestre, acho que a frase mais dita por fãs foi que o terror daquele ano deixou muito a desejar em relação a safra de 2022 e, de fato, foi um ano muito produtivo e lembro bem da dificuldade que foi escolher o melhor filme e fazer lista de final de ano. Doeu deixar alguns filmes de fora. Já esse ano, para completar uma lista com 16 filmes, foi sacrifício. Mas, claro, isso é muito do reflexo do meu ano no que se refere a ver filmes e lançamentos. Foi o ano em que vi menos em relação ao ano passado e foi um ano em que me dediquei ao meu tempo também a ver mais produções de outros gêneros fora do horror.


Em 2023, especialmente no segundo semestre, a expressão mais comum em ouvir entre os fãs foi a decepção em relação ao gênero de terror em comparação com a safra de 2022, pois de fato foi um ano incrivelmente produtivo. Lembro-me vividamente da dificuldade em compilar minha lista de final de ano, foi desafiador e triste deixar alguns filmes de fora. E aí pensando nos lançamentos de 2023, completar uma lista com 16 filmes foi uma tarefa bem árdua. Isso reflete, em grande parte, a minha experiência pessoal em relação à visualização de filmes e aos lançamentos de gênero. Foi o ano em que assisti a menos filmes em comparação com o ano anterior, e também foi um período em que dediquei mais tempo a explorar produções além do horror.


Acredito que esta falta de lançamentos empolgantes seja um reflexo específico, pois, ao considerarmos uma perspectiva global, a indústria cinematográfica enfrentou desafios significativos em 2023, como as prolongadas greves dos roteiristas e atores de Hollywood e é capaz que tais eventos ainda continue a ter repercussão ao longo deste ano de 2024. No entanto, o gênero de horror permanece em alta junto ao público, destacando-se como um dos poucos que verdadeiramente captura o espírito da época, abordando ansiedades e medos contemporâneos. Além disso, é notável por ser um dos gêneros mais lucrativos.


Tivemos dois filmes de destaque que estão à margem dos lançamentos estadunidenses e europeu. O cinema australiano continuou prosperando com o aclamado filme dos irmãos Philippou, Fale Comigo, assim como tivemos o argentino Quando o Mal Espreita de Demian Rugna. Dois filmes que subvertem e criam suas próprias mitologias para o subgênero da possessão.


Falando em possessão, esse parece ter tomado conta mesmo dos horrores do ano passado, tivemos ainda como destaque o A Morte do Demônio: A Ascensão que não gostei muito, mas isso tem a menor importância, pois o filme tá aí figurando em várias listas de melhores do ano. Ainda destaco O Exorcista do Papa que é divertido e só, O Exorcista: O Devoto que enterrou de vez qualquer resquício de esperança em acreditar no David Gordon Green, Colheita Sombria que impressiona graficamente, mas acaba tendo um desenvolvimento morno, e mais alguns. 


Outro aspecto importante sobre as produções que saíram ano passado, foram algumas adaptações da história do Frankenstein, claro, cada um contando o mito a sua maneira e destaco Birth/Rebirth, The Angry Black Girl and Her Monster, Clonaram Tyrone e Pobres Criaturas. Não podemos deixar de fora os filmes de terror com protagonismo negro que em 2023 se fez bem presente, ampliando e diversificando os papeis em historias de vampiros, fantasmas, cientistas loucos e comédias de terror, com forte presença desse protagonismo sendo das mulheres negras. Alguns exemplos que valem a conferida: Isolamento Mortal, Cobweb, Perpetrator, The Blackening e Mansão Mal-Assombrada.


Claro que não podemos esquecer os filmes independentes que, mesmo não tendo lançamentos oficiais, acabam chegando ao público de uma forma ou outra causando certo furor e burburinho na bolha do horror, como o goste ou odeie Skinamarink e The Outwaters. Outro subgênero que ganhou força e destaque nos lançamentos ano passado foi o Slasher como Pânico 6, 16 Facadas, A Fúria de Becky e Feriado Sangrento.


Não posso terminar essa revisão sem antes falar do cinema de gênero brasileiro que vem ganhando cada vez mais destaque e interesse de um público tanto nacional quanto internacional. Medusa de Anita Rocha da Silveira passou quase dois anos percorrendo o mundo antes de ter, finalmente, seu lançamento por aqui. Propriedade de Daniel Bandeira também passou o ano de 2023 percorrendo festivais, ganhando prêmios, sendo destaque no MoMA até ter seu lançamento comercial já no final de dezembro. Lembrando que tanto Medusa quanto Propriedade tiveram seus lançamentos graças ao projeto Sessão Vitrine Petrobras. Destaco também Raquel 1:1 de Mariana Bastos e Verão Fantasma de Matheus Marchetti. Estaremos de olho para as produções futuras, pois reza à boca pequena, que o por vir promete!



Agora sim, vamos à lista com os 16 melhores filmes de horror de 2023. Lembrando que estas são escolhas baseadas no que assisti e no meu gosto pessoal. 


1- Birth/Rebirth (Dir: Laura Moss)

2- Huesera (Dir: Michelle Garza Cervera)

3- Propriedade (Dir: Daniel Bandeira)

4- Sick of Myself (Dir: Kristoffer Borgli)

5- Sisu (Dir: Jalmari Helander)

6- Cuando Acecha la Maldad (Dir: Demian Rugna)

7- Perpetrator (Dir: Jennifer Reeder)

8- Medusa (Dir: Anita Rocha da Silveira)

9- O Urso do Pó Branco (Dir: Elizabeth Banks)

10- Sick (Dir: John Hyams)

11- Fale Comigo (Dir: Danny e Michael Philippou)

12- The Angry Black Girl and Her Monster (Dir: Bomani J. Story)

13- Batem à Porta (Dir: M. Night Shyamalan)

14- Satanic Hispanics (Dir: Eduardo Sánchez, Mike Mendez, Alejandro Brugués, Demián Rugna, Gigi Saul Guerrero)

15- The Blackening (Dir: Tim Story)

16- Excluídos (Dir: Nathaniel Martello-White)




Posts recentes

Ver tudo

Σχόλια


bottom of page