top of page
  • Foto do escritorMyka Carvalho

Moda e horror clássico: E o tubinho preto básico?

Não é novidade que o cinema de horror dos anos 20, 30 e 40 influenciaram todos os filmes posteriores. Mesmo os diretores mais modernos têm a base do que foi o início de técnicas e motes clássicos. Obviamente, a moda, tendo uma participação direta com os personagens, acaba influenciando o que muitas pessoas vestem, mesmo sem notar a origem.


Drácula (da obra de Bram Stocker), interpretado em 1931 por Bela Lugosi, por exemplo, é um clássico do horror e definiu o figurino de infinitos vampiros mas também teve sua parte nas roupas mais trevosas de jovens nos anos 80, quando vampiros se tornaram muito populares... O cabelo penteado para trás com gel,a gola alta da capa, a camisa branca com traje completo, a elegância que definiria o guarda-roupas de vampiros e jovens para sempre.


Já no filme A Noiva de Frankenstein, também de 1931,trouxe Elsa Lanchester com as famosas mechas platinadas com ondas volumosas e um par de sobrancelhas que traz bastante do traço das sobrancelhas utilizadas na época, mas com o final

reto e sem curvas. O batom escuro. Esse visual, bastante focado na beleza/make, foi repetido em referências em vários filmes, como The Rocky Horror Picture Show, de 1975. Filme esse, aliás, que bebe de muitas fontes do horror clássico em preto & branco, além de também trazer certa inovação em termos de misturar roupas e acessórios diversos

com muita competência. Em Nosferatu, de 1922, o casaco preto com botões e gola alta reforça a imagem de que vestir preto com detalhes elegantes é sinal de poder e dominação.



Embora Morticia Addams tenha aparecido nos cartoons de Charles Addams a partir de 1938, a personagem foi, com a série de TV dos anos 60 e os filmes nos anos 90, elevada a um símbolo máximo de fashionista do horror. O vestido preto com cauda sereia, a manga sino, o decote profundo e a beleza marcante: tudo ainda inspira muito do que reproduzimos não somente em festas à fantasia, mas também no dia a dia. O ''pretinho básico'' pode até ter ganhado notoriedade com Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo (1961), a popularização com Morticia irradiou desde os anos 50 também para figuras com estilo similar: Vampira, personagem de Maila Nurmi, Elvira, interpretada por Cassandra Peterson e muito mais!


Fato é que com o passar dos anos o cinema vai reinventando a moda de diversas maneiras, mas seguimos olhando para referências de clássicos do século 20. Que seja assim sempre!

 
Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos!
35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page